O Crossmedia em tempos de rede social

O Crossmedia é um termo usado para designar o Marketing 360 na publicidade, que consiste em distribuir serviços, produtos e experiências por meio de diversas mídias ou plataformas de comunicação existentes, seja digital ou offline, com peças para TV, rádio, blogs, redes sociais, cartazes, panfletos etc, lançados de forma simultânea.

É uma forma de fazer publicidade para atingir diferentes públicos, com cada peça apropriada ao formato do canal de veiculação.

Com as redes sociais cada vez mais em alta, a aplicação do Crossmedia é uma tendência inquestionável, mas os caminhos a seguir para coordenar todas as mídias ainda demandam bastante ousadia e criatividade pelas agências.

Criar um anúncio que seja funcional em todas as mídias, por exemplo, um totem de rua, que direcione para o facebook, que contenha um vídeo no youtube, em que o resultado seja um SMS. Ufa, haja planejamento.

Hoje, o que temos no mercado é uma tentativa de trabalhar o marketing viral, gerando visitações no site e mídia espontânea para a marca, mas podemos chegar ao ponto em que as pessoas participem criando conteúdo para a marca, como acontece com Wikipédia e youtube.

E a mídia impressa continua em alta. O investimento de marketing envolvendo parte papel e parte mídias digitais sobe consideravelmente, uma vez que também pode haver interatividade. Com os códigos tipo QR (códigos Quick Response), a RA (realidade aumentada) e as PURLs (páginas pessoais na Internet), é cada vez mais fácil imprimir uma peça em que o cliente ou leitor possa interagir.

O que é claro nos dias de hoje, especialmente com a liberdade de expressão que opera nas redes sociais, é que não é possível balizar uma campanha publicitária apenas em propaganda pura e simples, pois o público é proativo, e apenas propaga marcas, ideias, produtos e serviços se realmente concordar com elas.

Percebe-se no mercado que a satisfação não é apenas um produto que resulta da compra e venda, mas tem bases em uma experiência de respeito, transparência e oferta de benefícios que agreguem valor, justificando o preço.

Os diversos ambientes acabam convergindo para o objetivo da empresa, mas o caminho é cheio de possibilidades, interação, gameficação, sempre focado no que o seu público busca e no que você pode oferecer de experiências.

Assim, as estratégias de crossmedia não se baseiam em consumidores ou clientes, mas em pessoas, com necessidades profissionais, pessoais, emocionais, desejos e sonhos.