03set
cultura organizacional e liderança

Qual é a relação entre cultura organizacional e liderança?

Contar com uma equipe engajada é essencial para toda empresa que queira aumentar seu alcance e conquistar espaço no mercado. Afinal, os colaboradores são os principais responsáveis pela entrega de um produto ou serviço de qualidade, ditando a produtividade do negócio.

Nesse sentido, é responsabilidade de um líder incentivar sua equipe, servindo como exemplo e personificando a cultura organizacional do negócio. Não há mais espaço para lideranças frias e distantes: a hora é de superiores acessíveis e próximos ao restante do time.

No post de hoje, explicamos de vez como cultura organizacional e liderança se relacionam nas instituições e quais são os benefícios de se contar com uma gestão diretamente ligada à promoção dos valores e da missão do negócio. Quer saber mais? Confira!

Cultura organizacional e liderança

A cultura organizacional de uma empresa compreende sua identidade, seus valores, regras e ações. Nesse sentido, é um modo de agir e pensar que norteia as ações tomadas no ambiente corporativo e as interações da própria companhia com o público exterior. Quando bem definida, a cultura organizacional é capaz de direcionar os passos de uma organização e sua equipe.

As lideranças do time, por sua vez, devem ser exemplares e escolhidas pelos gestores não apenas por sua capacidade e experiência, mas por sua habilidade de “vestir a camisa” da empresa, receber e dar feedback e, principalmente, engajar os demais.

É por isso que os líderes do negócio devem compreender muito bem como funciona a cultura organizacional e também devem lidar muito bem com os processos de comunicação interna da corporação.

A importância das lideranças para a cultura organizacional da empresa

As lideranças estão diretamente ligadas à maneira como a empresa é vista não somente pelo público externo, como também pelos próprios colaboradores, sobretudo em aspectos que dizem respeito à formação, confiabilidade, transformação e evolução de suas equipes.

Sem uma liderança exemplar, os times correm o risco de não se adaptarem às mudanças na cultura organizacional, perpetuando uma cultura que não corresponde àquela do ambiente em que estão inseridos.

A motivação como pilar para a cultura organizacional

Ser líder, hoje em dia, é ser mais que chefe: a condição de chefia está mais relacionada à posição de hierarquia ocupada pela pessoa e menos sobre as responsabilidades de quem ocupa a posição de liderança na empresa.

Um líder eficiente trabalha em conjunto e tem visão estratégica, sabendo aproveitar as habilidades de cada componente da equipe. Cultiva talentos, constrói alianças e quer aprender cada vez mais.

Ele é capaz de encontrar meios de motivar sua equipe e mantê-la engajada, satisfeita em relação ao ambiente de trabalho, promovendo bem-estar e qualidade de vida ao incentivar o desenvolvimento pessoal e profissional de cada colaborador individualmente.

A motivação é o pilar para manter uma boa cultura organizacional em qualquer tipo de negócio e deve ser alimentada por todo gestor que deseje aproveitar o potencial de sua equipe e otimizar resultados.

Manter o time motivado é essencial para que o líder consiga, além disso, reter talentos e diminuir o turnover (taxa de rotatividade de colaboradores). Desse modo, torna-se possível melhorar a produtividade do grupo, seu entrosamento e até mesmo o rendimento do negócio, já que processos seletivos, admissões e demissões — ações muitas vezes custosas — passam a ser menos frequentes.

Como envolver as lideranças da empresa para que promovam a cultura organizacional

Como já explicamos, não há transformação sem liderança exemplar, comprometida e apta a motivar e guiar a equipe de colaboradores por novos rumos. Se o líder não é capaz de representar a empresa e disseminar sua cultura organizacional, nada (nem ninguém) pode mudá-la.

Fazer com que os líderes compreendam bem seu papel dentro da organização, dessa forma, é primordial. Somente a partir do momento em que eles incorporam o papel de representantes da identidade e dos valores do negócio é que podem mostrar para os demais a importância de também fazê-lo.

Para envolver as lideranças da empresa a favor da cultura, no entanto, é necessário ter insights quanto ao seu funcionamento e seus elementos disfuncionais em forma de um diagnóstico periódico. Para isso, recomenda-se priorizar a checagem dos canais de comunicação interna para que se descubra o que está funcionando e o que precisa mudar.

Assim, a melhor maneira de fazer com que os líderes promovam a cultura organizacional dentro e fora do ambiente corporativo é mantê-la sempre viva: a própria cultura deve ser sempre revista para que reflita a realidade da instituição, uma vez que objetivos, metas e princípios podem se desenvolver com o tempo.

Além disso, a cultura deve ser ética, imparcial, justa e livre de contradições — já que isso pode fazer com que os líderes e os colaboradores não se engajem com as regras que supostamente devem propagar.

Quando ela não está bem definida para o líder, ele mesmo não sabe em que direção seguir e pode não transmitir confiança para seu time. Embora isso afete apenas o público interno em um momento inicial, pode também afetar o público externo no futuro.

Isso porque, apesar de o público interno ser o primeiro a sofrer com a falta de direções, essa falta de confiança pode transparecer nos produtos e serviços oferecidos pela empresa e, assim, a imagem de toda a companhia pode ser afetada.

Imagine que um cliente faça um pedido no ponto de venda e o atendente, por sua vez, precise pedir o auxílio da sua liderança mais próxima para tirar uma dúvida. Se nem mesmo o chefe souber a resposta, como o colaborador resolverá a questão? Como pode passar qualquer tipo de firmeza para o cliente e fechar negócio?

A cultura, assim, deve estar clara para todos e a liderança deve ser sempre exemplar, já que apenas desse modo torna-se possível que todos os funcionários de um empreendimento utilizem-na como modelo e sigam seus passos para tornar as relações (dentro e fora da instituição) cada vez melhores.

Agora que você já entendeu como cultura organizacional e liderança se relacionam, que tal continuar aprendendo? A seguir, saiba mais sobre a importância da criação da cultura para uma empresa!