perfil de liderança

Profissionais com perfil de liderança: saiba como identificá-los

Não é novidade que o papel de um líder é fundamental para o desempenho de uma equipe e para manter um bom clima organizacional. No entanto, é preciso saber em qual área da empresa uma pessoa com perfil de liderança poderá desenvolver melhor as suas habilidades, levando consigo todo o seu time.

Para tanto, se faz necessária a correta identificação desses profissionais, pois cada estilo tem suas vantagens e desvantagens. Além disso, a influência que exercem no local de trabalho pode ser positiva ou negativa.

Neste post, preparamos uma lista com alguns perfis de liderança para que você possa identificá-los e utilizá-los para o sucesso da sua organização. Acompanhe!

Perfis de liderança mais comuns

Seja de forma inata ou desenvolvida ao longo dos anos, existem algumas características que todo líder deve ter. Entre elas estão o conhecimento técnico, a inteligência emocional, a inovação, o desejo de colaborar, a proatividade, o comprometimento etc.

Não é difícil elencar tais competências, mas saber reconhecê-las em um colaborador é tarefa para gestores que têm um olhar mais atento. Esse é um passo importante para a empresa que entende a relevância de ter uma equipe engajada para se consolidar no mercado.

Cada modelo de liderança tem seus prós e contras. Não há como definir qual é o melhor e qual é o pior para a empresa, pois isso depende do perfil comportamental dos profissionais que compõem a equipe, da tarefa a ser realizada, da atual necessidade da organização, entre outros.

Por isso, listamos alguns estilos para que você veja os principais aspectos de cada um e analise seus pontos fortes e fracos. Observe:

Coercitivo

Neste modelo de gestão, o que impera é a coerção. Ou seja, o ato de forçar pela intimidação; coagir. Ao invés de estimular uma colaboração espontânea, esse tipo de líder usa de sua força e poder para obrigar a sua equipe a fazer o que ele quer.

Os líderes coercitivos, geralmente, passam boa parte do expediente fazendo cobranças aos seus colaboradores, apontando erros e exercendo forte pressão psicológica. Como consequência, os trabalhadores podem se tornar mais tensos e estressados.

Um dos pontos fortes da liderança coercitiva é o fato de ela ser movida por resultados. Além disso, suas habilidades podem ser úteis para lidar com colaboradores problemáticos. Um dos seus pontos fracos é a tendência a dar feedbacks negativos em demasia, o que pode desmotivar algumas pessoas.

Autoritário

O líder autoritário pode também ser chamado de autocrático, pois uma de suas características mais marcantes é demandar sem ouvir a opinião dos outros colaboradores, dispensando participações nas tomadas de decisão.

Seu comando é firme e seu foco está na execução das tarefas e no seguimento de regras preestabelecidas. Esse líder pode ser inspirador quando cria uma reputação sólida, que é conquistada por causa da sua competência.

Um problema que pode surgir nesse tipo de liderança é o excesso de críticas a quem não apresenta resultados. Caso esse líder não tenha uma imagem sólida, inspirada, corre-se o risco da equipe se julgar mais competente que ele e, assim, questionar a sua autoridade.

Uma das vantagens que pode ser apresentada é a motivação dos colaboradores para fazer algo junto ao seu líder, pois a tendência dele é trazer uma nova visão e um ritmo constante de trabalho.

Democrático

Este modelo de líder encoraja a participação dos colaboradores, incentivando-os a manifestarem suas opiniões e sugestões. A liderança democrática busca facilitar a execução dos processos como um todo.

Ela tem uma grande habilidade para se comunicar e, geralmente, confia e apoia seus colaboradores por considerar que eles já têm maturidade e conhecimento para desenvolverem soluções.

Sua preocupação é dividida entre a realização do trabalho e a qualidade de vida e satisfação da sua equipe — o que gera um maior empenho por parte dos profissionais, favorece um bom clima organizacional e aumenta a produtividade.

Situações que exigem maior direção e resultados mais rápidos podem se tornar um problema para esse tipo de líder, pois precisará mudar a forma de atuação da equipe. Outro ponto a ser trabalhado são os feedbacks negativos, que podem ser erroneamente interpretados por seus liderados, fazendo com eles se sintam magoados.

Centralizador

Este estilo de liderança abarca para si todas as tarefas. A sua dificuldade está em delegar, ou seja, em dividir o trabalho entre os que deveriam ser coparticipantes em sua realização. Às vezes, ele pode levar a opinião dos outros em consideração, mas sua palavra é a que terá um peso maior.

Muitos acreditam que o líder centralizador é assim por causa da sua falta de confiança em seus liderados. Porém, a verdade pode estar no fato de ele ser muito apaixonado pelo que faz.

Alguns dos pontos fracos desse líder são a falta de paciência em ensinar e a ideia de que as pessoas não têm o conhecimento necessário para atender às demandas. Seus pontos fortes podem estar na firmeza em suas tomadas de decisão e em não suportar profissionais descomprometidos.

Visionário

O líder visionário mantém o seu olhar no futuro. Ele é empreendedor e está disposto a correr riscos. O otimismo é sua marca registrada. Por isso, ele cria projetos atraentes e construtivos para a organização, sempre visando o longo prazo.

Essa liderança tem facilidade em reconhecer talentos e um grande senso de oportunidade. Ela valoriza os colaboradores e busca obter resultados, motivando constantemente a equipe. Seu ponto fraco pode estar na dificuldade em realizar tarefas no curto prazo.

Marcador de ritmo

O líder marcador de ritmo sente a necessidade de estar no controle de tudo, durante todo o tempo. Seu foco está em estabelecer padrões elevados de desempenho, colocando a si mesmo como exemplo. Ele acredita que os resultados serão atingidos de forma mais rápida se agir dessa maneira.

O ponto fraco desse estilo de liderança é a impaciência, o que pode ocasionar cobranças excessivas para que seus liderados tenham o mesmo ritmo que o seu. Entretanto, em geral, cada pessoa tem a sua energia e isso pode gerar desconfortos no ambiente de trabalho.

Independentemente de qual seja o perfil de liderança, todo gestor deve ser confiante, acima da média, buscar novos conhecimentos e estar disponível para aprender e ensinar. Além disso, ele deve se empenhar para que cada liderado desenvolva o melhor de suas habilidades. Dessa forma, todos saem ganhando.

Agora que você já conhece um pouco mais sobre alguns estilos de liderança, que tal saber como os colaboradores podem melhorar a imagem da empresa? Leia nosso post e descubra!