13jun
integração de novos colaboradores

Como fazer integração de novos colaboradores corretamente?

Chegar a um local onde não se conhece ninguém é uma situação delicada para a grande maioria das pessoas. No entanto, ser bem-recebido e sentir-se acolhido pelos indivíduos daquele lugar pode transformar insegurança em bem-estar. É exatamente essa a função de uma boa integração de novos colaboradores!

Esse processo auxilia o estabelecimento da confiança nas relações do novo contratado com a equipe e também com a empresa. É uma etapa tão importante que pode diminuir significativamente o índice de turnover.

Se você deseja saber como realizar, de forma correta, o processo de integração, acompanhe este post e descubra!

Por que fazer a integração de novos colaboradores?

O ambiente organizacional é composto por vários elementos e cada empresa tem um modo exclusivo de operar. A integração serve para que um novo contratado entenda e se adapte a esse jeito de forma mais rápida.

Por mais que o profissional tenha estudado sobre a empresa em seu processo seletivo, a realidade é que há muito mais a saber além do que está exposto na internet. Isso inclui desde os jargões e estilo de linguagem utilizados nos setores, até as hierarquias estabelecidas, formal e informalmente.

Realizar ou não uma integração de novos contratados é uma escolha. A depender da organização e do cargo, esse processo pode durar algumas horas, alguns dias ou algumas semanas. Contudo, os benefícios de fazê-la são perceptíveis em longo prazo.

No entanto, ao se decidir pela sua execução, é necessário que algumas ações sejam priorizadas. Veja quais são elas a seguir:

Execute um processo de onboarding fácil

O termo em inglês onboarding significa precisamente “embarcar”. No cenário empresarial ele é utilizado para nomear o conjunto de procedimentos que visam a capacitação e a integração dos profissionais recém-chegados a uma organização, à sua cultura.

Isso vai além de uma simples orientação. Seu foco é mergulhar o colaborador no contexto da empresa e levá-lo a atingir o seu pleno potencial em um menor espaço de tempo. Portanto, quanto mais simples for essa introdução, melhor.

Um processo de onboarding no qual o profissional tem de preencher uma pilha de formulários cria, já de início, uma certa rejeição. Então, por que não enviar por e-mail, antecipadamente, alguns documentos legais como a proposta formal de contratação?

Também é possível anexar um manual do colaborador, com dados relevantes sobre a empresa, de maneira didática. Dessa forma, não haverá um bombardeamento de informações logo no primeiro dia, que já será repleto de novidades.

Faça treinamentos de qualidade

Os treinamentos são fundamentais para o desenvolvimento dos colaboradores em qualquer estágio da carreira. Entretanto, para o novo contratado essa qualificação tem um peso especial.

Para realizar um treinamento que gere resultados eficazes, o primeiro passo é elaborar um plano de ação. Ele será uma espécie de roteiro no qual deverá constar o planejamento das atividades necessárias para a realização do projeto.

O treinamento deve conter um apanhado geral sobre a história, os fundadores, a filosofia, a missão, os valores e os objetivos da companhia. Isso é crucial para gerar um senso de pertencimento e pode melhorar a produtividade do novato. Afinal, quanto mais afinidade ele tiver com esses aspectos, maior será a sua motivação.

Além disso, é importante que haja aulas teóricas sobre as funções a serem desempenhadas pelo colaborador e aulas práticas para o aprimoramento das suas habilidades. O desenvolvimento das competências desejadas pela empresa também deve ser um tópico abordado.

Um dos objetivos do treinamento é familiarizar o novo integrante com a rotina da organização. Para tanto, a teoria deve estar sempre aliada à prática. Ele deve ser apresentado aos seus colegas e líderes, bem como conhecer as funções exercidas por cada um.

Apresente-lhe a estrutura da empresa, departamentos, organogramas etc. Além disso, não deixe de falar sobre os seus direitos e deveres como colaborador da empresa e os métodos utilizados para a avaliação de desempenho.

Todos esses conhecimentos devem ser reforçados periodicamente para que não caiam no esquecimento. Manter o desenvolvimento de maneira contínua garantirá uma alta performance e mais produtividade por parte dos colaboradores.

Deixe claro as metas

Só caminha na direção certa quem sabe aonde quer chegar, não é mesmo? Estabelecer metas é necessário em toda e qualquer área da vida. São elas que nos movem e nos impulsionam ao crescimento.

Porém, muitas empresas falham ao não estabelecer metas e objetivos a um recém-chegado. Sem tal alinhamento, as expectativas geradas na contratação podem ser totalmente frustradas. Afinal, faltará a ele um norte a seguir.

Ainda que se estabeleçam objetivos para o curto prazo, é importante que sua performance seja acompanhada de perto e que as pequenas vitórias sejam reconhecidas. Isso aumentará a autoconfiança do profissional e o ajudará a desempenhar o seu trabalho cada vez melhor e mais rápido.

Envolva todos no processo

Acreditar que o processo de integração de novos colaboradores é responsabilidade apenas do RH é um engano. Ele deve ser uma função não só de um setor, mas da gestão, do marketing e especialmente dos profissionais mais antigos de casa.

Sem uma cultura de boas-vindas, todo o esforço feito pode ser desperdiçado. Os profissionais da organização devem estar preparados e acostumados a receber os novos colegas, demonstrando sempre um bom comportamento.

Uma equipe harmônica e engajada é semelhante a uma família que, apesar de encontrar obstáculos e dificuldades, permanece unida em prol de alcançar um objetivo maior. No caso de uma organização, esse propósito é o crescimento dos profissionais e da companhia.

Selecione um mentor

Um mentor é alguém que ficará responsável pela integração do novo funcionário em seu dia a dia. Esse padrinho, como alguns preferem chamar, deverá apresentar a empresa na prática, sendo um elo entre o novato e a organização.

Além de lhe mostrar as dependências da empresa, como refeitório, banheiros, copa para o café etc., essa pessoa deverá responder às suas dúvidas, ajudar em suas necessidades e apresentar o novo contratado às pessoas dos diversos departamentos.

Os mentores são um apoio a mais no processo e servem também como exemplos a serem seguidos. Por isso, a escolha de tal profissional deve ser cautelosa. Ele deve ter empatia e simpatia, assim, a criação de vínculos será favorecida.

Um processo de integração de novos colaboradores começa na divulgação da imagem de uma empresa. Ele está intimamente ligado à identidade corporativa. Isso quer dizer que o profissional tanto foi escolhido para fazer parte da equipe quanto escolheu ser parte dela. Portanto, o trabalho deve ser contínuo e feito para confirmar que tal escolha foi a mais acertada para todos os envolvidos.

Este post foi útil para você? Então, continue aprendendo sobre o assunto com o nosso texto sobre o manual de boas-vindas!