Reflexões sobre a atuação do profissional marcaram o 6º Seminário Mega Brasil de Comunicação Interna

A P3K Comunicação foi patrocinadora do 6º Seminário Mega Brasil de Comunicação Interna, que aconteceu no Espaço Cinema do Centro Cultural Banco do Brasil – CCBB,  em São Paulo, no dia 22 de setembro, com mais de 60 participantes.

O evento teve a presença de profissionais de importantes empresas multinacionais contando seus cases mais relevantes de Comunicação Interna, numa abordagem que trouxe diversas reflexões sobre o tema e o mercado de atuação.

Os palestrantes se diferenciam no cenário da Comunicação Interna. Por isso expuseram suas experiências, falando sobre a importância da área na estratégia das organizações.

Saiba os detalhes dos cases de cada empresa participante, como Bosch, Embratel, Embraer e outras, e confira as fotos do evento!

Cristina Panella, da Cristina Panella Planejamento e Pesquisa, divulgou os resultados de uma pesquisa que buscou desvendar a comunicação interna no Brasil. Os resultados revelaram, principalmente, que cada vez mais empresas vêm contratando agência de comunicação interna para apoiar na produção e planejamento.

  • Daniela Diniz, diretora da redação das revistas VocêRH e Você S/A, compareceu em pleno fechamento da edição que expõe as 150 melhores empresas para se trabalhar no país. Na sua percepção, a totalidade dessas empresas se diferenciam das demais especialmente pelas políticas de comunicação interna e RH.
  • Izolda Cremonine, professora da ESPM, evidenciou a evolução que percebeu na importância da área de Comunicação dentro das empresas, mas que ainda há um longo caminho a ser trilhado.

  • Flavia Apocalypse, da IBM, apresentou os mitos e verdades sobre a geração Y nas empresas a partir de uma pesquisa realizada pela própria IBM. Uma das principais desconstruções identificadas foi a de que apenas a geração Y, ou millenial, busca satisfação no trabalho e poder contribuir com a sociedade na sua atuação, todas as gerações têm a mesma pretensão, baby boomers e X.
  • Elói Zanetti, consultor, expôs a interligação da comunicação interna com os demais setores de uma empresa, alinhando o despertar de desejo pelo produto que é trabalhado na imagem com a necessidade de senso de pertencimento e verdade no discurso da empresa.

  • Ellen de Paula, da Bosch, falou sobre o case de intranet com introdução do conceito colaborativo já trabalhado na Bosch. Uma ferramenta foi implantada, com viés de mídia social, a fim de instaurar a cultura de business social na companhia, chamada de Bosch Connect.
  • Teresa Cepinho, da Embraer, apresentou todo o conceito do reposicionamento de cultura da empresa, tanto no Brasil quanto nas empresas do grupo no exterior. Os valores da empresa foram colhidos e construídos junto aos funcionários, de forma colaborativa, tudo apoiado por uma identidade visual que transmitia os sentimentos da empresa.
  • Izabella Sant’Anna, da AccorHotels, contou sobre uma intranet completamente integrada à vida social do colaborador, que interliga, de forma divertida e descontraída, todas as marcas da companhia em todas as partes do mundo, inclusive com o apoio de um mascote de pelúcia, apoiando diretamente o negócio.

  • Veridiana Tavares, do Bando Santander, apresentou um app exclusivo para uso dos funcionários com o objetivo de comunicar qualquer adversidade nos serviços Santander, com rápida resposta e resolução. O app impactou tanto no senso de pertencimento e sentimento de dono do negócio, quanto na experiência dos clientes.
  • Andréa Lèbre, da Embratel, falou sobre como a Comunicação Interna é importante no sentido de dar propósito ao que é dito dentro da empresa. Ela apresentou a Comunicação Interna como sendo curadora do conteúdo de modo a “amarrar” os conceitos e garantir que os objetivos estratégicos da empresa estejam sendo atingidos, inclusive unindo comunicação ao treinamento dentro da empresa.