Gameficação: transformando rotina em entretenimento

Em tempos onde a comunicação é uma ferramenta única e indispensável para a integração de indivíduos em determinados grupos sociais ou corporações, é enorme a importância de buscar meios para renová-la.

Além das regras básicas que prezam pela clareza e correção na transmissão de uma informação, hoje contamos com um dinamismo exacerbado que exige o acompanhamento constante das mídias e do mercado.

Apenas escrever um texto, postá-lo e esperar que todo seu público alvo leia, não é suficiente e depende de recursos mais atrativos e instrumentos de persuasão ligados ao entretenimento, sempre fugindo da rotina.

Quando falamos no mundo corporativo e comunicação interna, esse desafio torna-se ainda maior, e muitas vezes o mecanismo de absorção das informações pode ser mais resistente.

A Gameficação, termo que está ganhando força no Brasil, é uma nova ferramenta de integração por meio da lei de esforço e recompensa, principal característica presente em jogos. Essa técnica pode encorajar as pessoas a realizar tarefas que elas normalmente considerariam chatas, como completar questionários, fazer compras, completar formulários de impostos ou leitura de sites.

Serve de estímulo para que o público seja recompensado ou punido de acordo com a atividade proposta e sua motivação em realizá-la, promovendo o engajamento do participante.

Atividades rotineiras tendem a criar tédio nas pessoas e utilizar uma mecânica de jogos faz com que o interesse tenha outro foco, o da disputa, o desafio de vencer e passar a frente de seus oponentes.

É cada vez mais comum acompanhar pelas redes sociais algumas ações que incentivam a concorrência entre usuários nas páginas de marcas e instituições, geralmente essas ações demonstram claro crescimento na audiência.

Os números podem variar de acordo com a ação e a marca e estima-se que o aumento gire em torno de 30%.

Papel do líder no processo de Gameficação

A comunicação interna é direcionada a um público específico e precisa ter grande apelo ao tema que será desenvolvido, nesse momento é que o papel do líder será imprescindível.

O gestor identifica as expectativas dos colaboradores envolvidos em um determinado processo, e direciona a comunicação. A Gameficação entra nesse processo após a definição do plano de motivação ou lei do esforço e recompensa.

 A marca nas redes sociais

As redes sociais representam um excelente canal para divulgar e aproximar uma marca do público graças ao seu alcance e ao apelo liberal.

Vincular uma empresa ao Facebook pode ser um grande negócio, porém devem se observar alguns detalhes na hora de gerir o conteúdo a ser publicado.

Uma agência de comunicação poderá ajudar pesquisando o perfil da rede, qual o público que será abordado e quais informações estão em acordo com a ação desejada, oferecendo soluções que tenham efeito decisivo na comunicação.