homem conectado com as tendências da comunicação interna

Confira as tendências de Comunicação Interna e Endomarketing

Cada vez mais interativo, conectado e digital, o mundo vem passando por transformações constantes e que revolucionam a forma com que as pessoas vivem, se informam e se comunicam.

Essas mudanças são visíveis não apenas nas relações interpessoais, mas também no ambiente corporativo. Com a tecnologia cada vez mais acessível e presente no dia a dia dos profissionais, é um erro ignorar as tendências de Comunicação Interna e Endomarketing.

Conheça algumas tendências de Comunicação Interna e Endomarketing, e saiba como elas são importantes para as empresas nos tópicos que listamos abaixo!

O que esperar da Comunicação Interna e do Endomarketing?

Com a popularização das redes sociais, os colaboradores tornaram-se produtores de conteúdo entre seus amigos e familiares. Utilizando seus smartphones, fazem vídeos, gravam áudios, transmitem situações cotidianas ao vivo, conversam em grupo, compartilham experiências e até fazem flagrantes de cenas cotidianas. São porta-vozes das crenças que possuem e difundem a forma com que veem o mundo.

Esse comportamento, já consolidado na esfera pessoal, está chegando também na esfera corporativa. Uma forte tendência de Comunicação Interna e do Endomarketing é justamente essa: a transformação dos colaboradores em produtores de conteúdo dentro da empresa. Para tal, ferramentas como Yammer e Workplace já estão sendo muito utilizadas.

Entretanto, a Comunicação Interna e o Endomarketing tornarem-se cada vez mais definitivos na tomada de decisões estratégicas para as empresas. Para atingir esse objetivo, os colaboradores — que são produtores de conteúdo — precisam passar por uma certa curadoria. Dessa forma, ocorre uma diminuição de ruídos, uma comunicação multilateral e um alinhamento de objetivos entre profissionais e corporação.

A CI e o Endomarketing atuam com ferramentas e se apropriam de conhecimentos variados como design thinking, antropologia, comunicação não-violenta, finanças, gestão de pessoas, entre outros, o que faz com que a área seja cada vez mais estratégica e cada vez menos meros produtores de conteúdo. Eles vão seguir produzindo e difundindo, mas alinhados com as diretrizes que a empresa necessita.

Como as empresas podem acompanhar as mudanças?

Essas mudanças vêm acontecendo de maneira gradativa. Uma tendência importante com relação à Comunicação Interna e o Endomarketing é o formato cada vez mais gráfico, visual e gamificado das mensagens.

Textos longos e monótonos não têm boa aceitação dos colaboradores. Já difundir mensagens por meio de vídeos informativos, modernos e criativos faz com que os objetivos sejam atingidos de maneira mais rápida e certeira.

Para acompanhar as mudanças que acontecem a todo momento, o ideal é que as empresas tenham ao seu lado agências especializadas e que sejam referência na área. Isso é importante pois, além de desenvolver as ações de comunicação de maneira estratégica, a agência ajuda a empresa a lidar com o capital humano de maneira adequada.

As relações interpessoais na empresa não podem ser deixadas de lado, pois ajudam a segmentar e difundir a informação por meio do diálogo.

Por que empresas não dão o valor necessário à CI?

Muitas vezes as empresas banalizam a Comunicação Interna, alocando recursos em outros setores e deixando de “olhar para dentro”. Isso é um erro, pois já é sabido que utilizar soluções adequadas gera bons resultados.

A nova cultura corporativa mostra que tão importante quanto pensar e comunicar-se com o cliente e o consumidor final é manter esse diálogo com os colaboradores. São eles que desempenham o trabalho, desenvolvem os produtos e atuam ativamente no crescimento da empresa. Por isso, falar com eles de forma adequada é primordial.

Um comunicado não é apenas a junção de informações fixadas na parede. Por trás das palavras é transmitida a cultura da empresa. A Comunicação Interna empregada como estratégia permite alinhar todos os profissionais com os objetivos da companhia. Além disso, é capaz de engajá-los, motivá-los e estimulá-los a desempenharem cada vez mais suas funções de maneira eficiente e bem-sucedida.

Como a P3K trabalha essas tendências com os clientes?

As estratégias de Comunicação Interna e Endomarketing devem ser personalizadas. Antes de definir rumos a serem tomados, é necessário desenvolver um diagnóstico da empresa, identificar gargalos, pontos a serem melhorados, aspectos positivos que devem ser encorajados e estimulados, entre outras questões.

Toda a habilidade criativa da P3K é empregada na adequação das macrotendências com o perfil e as necessidades reais da empresa. É preciso desenvolver um diagnóstico para definir estratégias a serem tomadas.

Contextualizar o que é a empresa no mercado, quais são seus objetivos e as suas aspirações, quem são os colaboradores, como eles se relacionam entre si e com a companhia, qual é a melhor maneira de se comunicar com eles e de que forma os profissionais querem essa comunicação é essencial para a redução de ruídos entre empresa e pessoal.

Somente assim a mensagem será passada corretamente. Definir qual é a intenção com a informação a ser difundida, quem são os receptores dela e quais canais vão promover mais resultados na propagação das palavras é algo que requer planejamento e estudo.

Conhecer quem são os colaboradores e qual é a melhor forma de se comunicar com eles é muito importante não só para que a empresa cresça e atinja os resultados esperados, mas também para que ela tenha segurança durante eventuais crises.

A CI ajuda a minimizar o impacto de notícias negativas entre os profissionais e a reduzir os reflexos indesejados em situações de dificuldade. Atua para fazer com que a empresa seja sempre transparente e inspire confiança às pessoas envolvidas em todas as etapas do trabalho.

Em resumo, as principais tendências de Comunicação Interna e Endomarketing são a comunicação cada vez mais visual e digital, além da transformação dos colaboradores em produtores de conteúdo alinhados ao planejamento estratégico da companhia. Essas duas vertentes estão cada vez mais conectadas com os propósitos da empresa e com o atingimento de resultados.

O foco, além do consumidor final, passa a ser também o colaborador. A CI e o Endomarketing ajudam no reconhecimento e na retenção de talentos, no fortalecimento da cultura organizacional, no entendimento das necessidades dos profissionais, na abertura de diálogo com eles, no aumento do engajamento e, por fim, na obtenção dos resultados financeiros esperados.

Agora que você já conhece as tendências de Comunicação Interna e Endomarketing, que tal conversar conosco para descobrir o que podemos fazer pela sua empresa?

Quer receber mais conteúdo como este?
Assine nossa newsletter: