A importância do diagnóstico na Comunicação Interna

Não é novidade que ter colaboradores bem informados e engajados nos propósitos da empresa e cientes dos objetivos estratégicos a que atendem é preponderante para o sucesso de uma organização.

Nesse panorama, a Comunicação Interna é a responsável por mantê-los cientes das melhorias, práticas cotidianas, obras, novos produtos e tudo o que diz respeito à empresa e impacta seu dia a dia dentro da corporação.

A melhoria contínua da Comunicação Interna passa por diversas etapas, sendo a mais importante o diagnóstico de como os colaboradores percebem o setor. Essa fase visa balizar todas as ações de adequação de veículos, tipo de linguagem, periodicidade para atender os diferentes públicos que uma empresa possui.

Na prática, começamos o diagnóstico por verificar quem é o público interno da empresa. Sexo, idade, escolaridade, renda e assuntos corporativos de interesse são as informações mais básicas. Na maioria das empresas, essas informações já são de conhecimento da área de Recursos Humanos, sendo assim, podemos ir para a segunda etapa: percepção dos colaboradores sobre a comunicação exercida na empresa.

Nessa etapa é preciso, acima de tudo, coragem! As empresas e suas respectivas áreas de comunicação devem ter em mente que questionar os colaboradores sobre um serviço prestado pode trazer informações negativas, muitas, e às vezes até infundadas. Mas é justamente essa variedade de percepção que vai fazer com que o planejamento da Comunicação Interna esteja mais perto dos colaboradores e da legitimação de suas atividades.

Com uma pesquisa qualitativa, baseada em questionários individuais anônimos ou entrevista presencial, é possível investigar o que o colaborador pensa a respeito da comunicação que recebe hoje dentro da empresa e como ele acha que a área deveria atender às demandas.

A abrangência da pesquisa deve ser feita com cuidado. Claro que não é possível entrevistar a todos os colaboradores. O foco deve ser no cliente interno, ou seja, os líderes de equipes que demandam a divulgação de informação para os demais colaboradores, sem deixar de lado uma varredura na percepção dos que estão no final da cadeia de informação.

Com essas informações levantadas por profissionais capacitados é possível traçar o perfil da empresa e identificar o modelo de Comunicação Interna, incluindo canais e linguagem mais apropriados.

Resultados concretos

Foi assim que a P3K Comunicação, agência especializada em Comunicação Interna e Endomarketing, identificou os pontos fortes e fracos da área de comunicação do Departamento de Tecnologia de uma grande instituição financeira* do país. O diagnóstico feito resultou na reformulação da área, realocação de profissionais e redefinição de funções e forma de atendimento, assim como layout das peças, canais e linguagem.

Em seguida, elaborou o planejamento de novo posicionamento da área e implantou canais e modelo de peças, como e-mail marketing, cartazes, intranet e apresentação com layout adequado à necessidade do público identificado. Acompanhou e gerenciou a transição e implantação a fim de que a nova identidade visual acompanhasse a percepção dos clientes internos e demais colaboradores.

Para o projeto, a P3K contou com uma equipe altamente qualificada e experiente composta por gerente de projetos, jornalistas, redatores e designers. A configuração estabelecida pela P3K Comunicação é ainda hoje utilizada no departamento.

Todo o planejamento foi certeiro porque o diagnóstico foi uma etapa cumprida com excelência!

*Devido ao nosso contrato de confidencialidade, não revelamos o nome da empresa. Para conhecer outros cases e clientes que atendemos, clique aqui!

Quer receber mais conteúdo como este?
Assine nossa newsletter: